Os indicadores de gestão de pessoas são parâmetros que viabilizam a mensuração do contexto organizacional da empresa e os efeitos das ações tomadas pelo RH. Sendo assim, essas medidas são fundamentais para identificar possíveis pontos que podem ser otimizados e para ter uma perspectiva mais clara do negócio.

Então, com intuito de te ajudar a entender melhor quais são os indicadores de gestão de pessoas e como eles podem ser calculados, nós elaboramos uma lista com os 7 principais, que são os seguintes:

O Guia para gestão eficiente da equipe de vendas

Como ser um grande gestor e líder para sua equipe de vendas

  • Taxa e custo de absenteísmo
  • Índice de rotatividade voluntária e involuntária
  • Taxa de produtividade
  • Índice de satisfação
  • Índice de diversidade
  • Investimento em treinamentos e eficiência de aprendizagem
  • Nível de competitividade dos salários

Esperamos que o conteúdo seja útil para você e esclareça as suas dúvidas. Tenha uma boa leitura!

O que são KPIs em gestão de pessoas?

Os KPIs, Key Performance Indicators (Indicadores-chave de Desempenho), em gestão de pessoas são as métricas que possibilitam quantificar os resultados alcançados pelo setor de recursos humanos.

Conhecer e medir os indicadores de gestão de pessoas é uma tarefa muito importante. Isso porque as estratégias deste departamento afetam diretamente as metas e planos organizacionais no geral.

São esses indicadores que trarão informações fundamentais para o sucesso da empresa em características como produtividade e satisfação dos colaboradores. Portanto, observar os resultados alcançados da gestão de pessoas é o melhor caminho para otimizar diversos processos organizacionais.

Conheça os 7 principais indicadores de gestão de pessoas

1. Taxa e custo de absenteísmo

Absenteísmo é o termo utilizado para denominar quando um colaborador se ausenta do trabalho. O cálculo dessa taxa e do custo dela é fundamental para saber quanta produtividade e dinheiro é perdido com uma ausência.

A taxa pode ser calculada dividindo o número de ausências pela quantidade total de dias de trabalho. E, para descobrir o custo, basta calcular se algum valor precisou ser gasto para cobrir o colaborador. Um exemplo seria a hora extra de outro funcionário.

Contudo, a importância desse indicador de gestão de pessoas vai muito além de apenas mostrar as perdas para a empresa. Um alto nível de absenteísmo pode ser um alerta para falta de engajamento.

Manter um bom clima organizacional e condições de trabalho saudáveis é essencial para que os colaboradores fiquem engajados e se ausentem menos. Os benefícios são para ambos os lados.

Campanhas de incentivo são excelentes para manter o time engajado. Saiba como criar uma:

Como criar uma campanha de incentivo de vendas em 5 passos

2. Índice de rotatividade voluntária e involuntária

Também conhecida como turnover, a rotatividade é um índice de gestão de pessoas que é fundamental para ter noção do sucesso dos processos seletivos e identificar se há retenção de talentos.

Uma baixa taxa de rotatividade pode significar que a organização possui ótimas condições de trabalho e benefícios, mantendo seus colaboradores por longos períodos. Além disso, também representa menos custos, porque uma alta rotatividade gera gastos enormes.

Para calcular essa porcentagem, basta dividir a quantidade de colaboradores desligados pelo número de funcionários na época e multiplicar por cem. Uma taxa de turnover satisfatória ficará abaixo de 5%. 

Caso a conta iguale ou passe esse número, acenda o sinal de alerta. Isso indica que algo precisa ser otimizado, como salário, clima organizacional ou outros fatores.

Contudo, para uma análise mais profunda e precisa, o ideal é que se faça duas contas, uma para a rotatividade voluntária (quando o colaborador sai por decisão própria) e outra para a involuntária (quando o funcionário é desligado por outra pessoa). Isso mostrará com mais clareza o que pode ser melhorado e ajudará a encontrar soluções

3. Taxa de produtividade

Medir a produtividade é essencial para descobrir se existe possibilidade de otimização de processos, se há falhas ou se é preciso de treinamentos específicos. 

Esse indicador de gestão de pessoas pode ser avaliado levando em conta o tempo, a qualidade e os custos que são necessários para produção, assim como a satisfação dos consumidores.

Isso pode levar a um aumento de eficiência na produção e mais qualidade dos produtos entregues que, consequentemente, trarão diversos benefícios para o sucesso da empresa.

4. Índice de satisfação

Como dissemos anteriormente, manter um ambiente de trabalho saudável e acolhedor é muito importante para o engajamento dos colaboradores. Como deu para notar, a satisfação dos funcionários influencia diretamente em diversos fatores, como produtividade e rotatividade.

Portanto, conduzir pesquisas de satisfação de funcionários com certa regularidade é uma ótima forma de entender como a empresa é vista pelos colaboradores. Isso deixará claro se é preciso tomar alguma medida em relação ao clima organizacional ou às condições de trabalho.

5. Índice de diversidade

A diversidade pode ser um fator decisivo para o sucesso da empresa. Isso porque colaboradores com experiências diversas, realidades distintas e perspectivas diferentes podem chegar a resultados inovadores com mais facilidade.

Além disso, esse é um ótimo caminho para criar um ambiente de trabalho mais saudável e inclusivo. Sendo assim, procure avaliar o nível de diversidade dos funcionários e implementar políticas de inclusão.

Conheça melhor as vantagens que a diversidade pode trazer à sua empresa no vídeo abaixo, do Kenoby.

6. Investimento em treinamentos e eficiência de aprendizagem

Investir em treinamentos é fundamental para ter colaboradores mais capacitados e que entregam mais qualidade em menos tempo.

Contudo, também é preciso medir o impacto causado pelos treinamentos. Essa avaliação pode ser feita comparando os dados relacionados à produtividade antes e depois da capacitação. Assim, será possível identificar o retorno sobre o investimento (ROI) e se existe a necessidade de outros treinamentos.

7. Nível de competitividade dos salários

A competitividade é outro ponto que pode afetar o engajamento profissional dos colaboradores e a retenção de talentos. 

O cálculo é bem simples: basta dividir o salário da sua empresa para uma função pelo salário de um competidor para o mesmo cargo. Números abaixo de 1 indicam um salário não competitivo.

Portanto, um ótimo caminho para ter colaboradores produtivos e baixa rotatividade é o investimento em salários coerentes com as funções e competitivos em relação aos concorrentes.

Como o Agendor pode ajudar nos indicadores de gestão de pessoas?

No artigo você conheceu os indicadores de gestão de pessoas que podem ajudar na mensuração em um contexto mais geral da empresa. Porém, essas métricas também podem ser aplicadas em times e áreas específicas.

Por isso, fizemos os ebooks Como usar o Agendor na gestão da equipe de vendas e KPI de Vendas: indicadores de desempenho comercial. Com eles, você aprenderá quais indicadores utilizar no setor comercial para avaliar o desempenho da sua equipe.

Por meio de um passo a passo didático e prático você descobrirá como ter um time mais confiante e independente, como elevar o desempenho da operação comercial e como centralizar a comunicação, deixando-a mais ágil. Confira!