Jornada do consumidor é um expressão que acaba parecendo meio épica, uma verdadeira epopéia de compra encarnada por esse mítico personagem que tantas empresas desejam conquistar: o consumidor.

Mas devido as diferenças entre B2B e B2C, no caso de empresas que comercializam com outras empresas (B2B), o correto não seria dizer jornada de compra do consumidor, mas jornada de compra do cliente.

Afinal, os tomadores de decisão no B2B não são consumidores de um produto ou serviço, mas clientes de sua empresa.

O Guia da Prospecção

Como gerar leads qualificados e prontos para comprar

No entanto, independentemente da nomenclatura usada, muitas pessoas ainda têm dúvidas do que é a jornada de compra do cliente.

Por isso, neste post, você vai ver o que é jornada de compra e exemplos de algumas delas, para que possa entender esse conceito sem dificuldades.

Saiba mais: O que é jornada do cliente? O seu segredo para vender mais!

O que é jornada de compra do consumidor?

A jornada de compra do consumidor, também conhecida como jornada de compra do cliente, nada mais é do que a sequência de todas as ações que um indivíduo toma do momento em que nota que tem uma necessidade até a hora em que faz uma compra.

Normalmente a jornada de compra do consumidor se divide em 4 etapas.

Os 4 passos da jornada de compra:

  • Aprendizado e descoberta
  • Reconhecimento do problema
  • Consideração da solução
  • Decisão de compra

Este infográfico da Wirecard pode te ajudar a compreender isso melhor:

Jornada do consumidor

Mas quer entender isso na prática? Então, confira 2 exemplos de jornada de compra do cliente!

Jornada de compra do consumidor: 2 exemplos práticos

1. Jornada do consumidor: exemplo para um software SaaS

Aprendizado e descoberta

Carlos Eduardo é o diretor financeiro de um e-commerce de médio porte que começa a crescer cada vez mais.

Ele sempre manteve seus controles em dia e faz questão de acompanhar todos os principais indicadores financeiros de perto. Para isso, usa uma série de planilhas do Google Sheets que ele mesmo criou.

Mas, de uns tempos para cá, as coisas têm se complicado um pouco.

Alguns cálculos dos KPIs estão aparecendo com erros. Além disso, a equipe tem se atrapalhado na hora de coletar os dados, que chegam com atraso.

Ele está preocupado com isso e está pensando em fazer um curso sobre controle de finanças e tem também pesquisado sobre o tema na internet.

Reconhecimento do problema

Enquanto pesquisa na internet, Carlos notou que existem outras formas de automatizar o controle financeiro de uma empresa além de planilhas eletrônicas online.

Ele viu que existem softwares especialmente desenvolvidos para isso, prontos para usar, e que são acessíveis pela nuvem, pagando uma mensalidade. Os chamados SaaS.

Ele já conhecia esse tipo de software, mas, por comodidade, continuava usando as planilhas. Afinal, estava acostumado com elas havia anos. Achou que talvez fosse a hora de dar um passo adiante e substituir as planilhas por outra solução.

Consideração da solução

Nosso diretor financeiro encontrou em um blog um artigo que falava de como usar um SaaS para o controle financeiro de um negócio.

Achou o conteúdo tão interessante que decidiu baixar um e-book sobre o tema, preenchendo um formulário onde deixou nome, e-mail e telefone.

Ele passou a receber uma série de e-mails dessa empresa. Eram bastante informativos e ele estava mesmo começando a pensar em adquirir um SaaS para seu negócio.

Decisão de compra

Carlos Eduardo, dias depois, recebeu um telefonema de um vendedor dessa empresa e resolveu marcar um dia para recebê-lo.

O vendedor mostrou claramente as vantagens e benefícios dessa solução e, por fim, Carlos decidiu pela compra, depois de fazer um teste grátis de 14 dias.

Esse foi um típico exemplo de jornada do consumidor.

Quer mais um? Vamos lá!

1. Jornada do consumidor: exemplo para uma consultoria estratégica

Aprendizado e descoberta

Ana Carolina é fundadora de uma startup que vende refeições veganas prontas e desidratadas pela internet.

A empresa cresceu rapidamente, mas chegou em um ponto em que não evolui mais. Ela não consegue sequer parar para pensar em estratégias e está atolada apagando incêndios e fazendo trabalho operacional.

Reconhecimento do problema

Cansada de tanto estresse, Carolina decidiu participar de uma feira de startups em Salvador. Lá, visitou vários stands de diversas empresas relacionadas a esse tema.

Um deles chamou muito sua atenção, o de uma empresa de consultoria especializada em startups.

Consideração da solução

De volta para sua cidade, Ana Carolina começou a pesquisar sobre essa empresa e viu que tinha muitos clientes de segmentos alternativos, como o seu.

Passou a acompanhá-la nas redes sociais e assinou sua newsletter.

Decisão de compra

Coincidência ou não, essa consultoria estava participando de um novo evento sobre startups, mas agora na cidade de Ana Carolina.

Ela não teve dúvidas: foi para o evento, conversou com os consultores de vendas da empresa, marcaram uma visita em seu negócio e, hoje, um mês depois, já está conseguindo organizar melhor sua startup, graças aos serviços dessa consultoria.

Pronto, esses foram dois exemplos de uma jornada de cliente, na prática.

Como você acha que seria a jornada do cliente em sua empresa? Quer personalizar o funil de vendas do seu negócio para que ele se encaixe nesse jornada de compra?

Com o Agendor isso é fácil! Confira como fazer isso assistindo a este vídeo de nosso canal no YouTube:

Estes dois posts de nosso blog podem te ajudar ainda mais:

Veja mais detalhes baixando nosso e-book gratuito: O funil de vendas na prática