Lucro, produtividade, superar concorrentes, conquistar mercados, encantar clientes!

Esses são alguns dos objetivos comuns a qualquer negócio. Da sua empresa também?

Mas, para chegar lá, garantir a segurança dos colaboradores é uma das obrigações que todas as organizações precisam cumprir.

No entanto, esse é também um dos maiores desafios enfrentados pelas empresas, especialmente naquelas em que as atividades laborais e o ambiente de trabalho representam risco maior de acidentes e doenças ocupacionais para os profissionais

Uma forte cultura voltada à saúde e segurança no trabalho pode trazer excelentes resultados para a empresa em termos de produtividade, satisfação dos funcionários e reputação da marca.

Tendo isso em vista, elaboramos este conteúdo para explicar o que são indicadores de segurança do trabalho e listar 8 indicadores de desempenho de saúde e segurança do trabalho para você não pode deixar de acompanhar:

  1. Total de acidentes relatados;
  2. Dias sem acidentes;
  3. Taxa de Gravidade;
  4. Taxa de Frequência;
  5. Total de “quase acidentes”;
  6. Nível de produtividade pós-acidente;
  7. Doenças ocupacionais;
  8. Treinamentos de prevenção de acidentes de trabalho.

Leia também: Segurança psicológica: como construir essa cultura e por que ela leva a melhores resultados?

O que são indicadores de segurança do trabalho?

Os indicadores de desempenho de segurança do trabalho são métricas utilizadas para mensurar e avaliar a qualidade e eficácia das ações de promoção da segurança, saúde e bem-estar dos colaboradores no ambiente de trabalho.

Os indicadores de segurança do trabalho permitem identificar falhas que precisam ser corrigidas de modo a prevenir que eventos que comprometam a integridade dos funcionários se concretizem e, além disso, promover a qualidade de vida no trabalho.

Mas, afinal, o que é segurança do trabalho? Este vídeo do Canal Segurança do Trabalho traz mais informações sobre este tema para você:

Este texto também pode te interessar: 7 sinais que você está em um ambiente de trabalho invejável

8 indicadores de desempenho de saúde e segurança do trabalho

Os indicadores de desempenho de segurança do trabalho são ferramentas que possibilitam entender melhor como a empresa lida com esse aspecto do negócio. Essas métricas fornecem dados importantes para orientar planos de ação de caráter reativo e preventivo.

Confira a seguir 8 indicadores de segurança do trabalho que toda empresa precisa monitorar.

1. Total de acidentes relatados

Iniciando nossa lista de indicadores de desempenho de segurança do trabalho, essa métrica mostra quantos acidentes foram notificados em determinado período. O ideal, obviamente, é que esse indicador esteja o mais próximo possível de zero.

2. Dias sem acidentes

Esse indicador tem como foco mostrar quantos dias a empresa ficou sem registrar nenhum acidente de trabalho. Quanto maior o número de dias, mais eficazes são as ações de prevenção.

3. Taxa de Gravidade

A taxa de gravidade é um indicador de desempenho que mensura o tempo perdido com o afastamento de funcionários em decorrência de acidentes de trabalho. O cálculo é feito a partir da seguinte fórmula:

  • TG = (TC x 1.000.000) / HR

Sendo que:

  • TC = Tempo Computado – dias perdidos com os acidentes.
  • HR – Horas de Exposição – total de horas trabalhadas pelo restante dos funcionários.

4. Taxa de Frequência 

Esse indicador busca mensurar a frequência dos acidentes de trabalho na empresa. O cálculo é feito assim:

  • TF = (N x 1.000.000) / HR

Sendo “N” o número de acidentados.

Veja mais: Absenteísmo e turnover: descubra o que são, como calcular e o que fazer para diminuir esses dois índice

5. Total de “quase acidentes”

Monitorar os “quase acidentes” é importante para a identificação de correções que precisam ser feitas.

Esses eventos se referem a incidentes que por pouco não se tornaram acidentes de fato, como tropeçar em um pequeno degrau ou escorregar levemente em uma poça d’água que se formou de uma vazamento no banheiro.

6. Nível de produtividade pós-acidente

Esse é um indicador que visa mensurar o nível de produtividade da equipe após o afastamento dos colaboradores acidentados. Essa é uma forma de monitorar o desempenho da equipe que ficou desfalcada.

7. Doenças ocupacionais

Além dos acidentes, é importante também monitorar as doenças causadas pelas atividades laborais.

Ao acompanhar esse indicador, é possível traçar estratégias para evitar que os colaboradores sejam acometidos por doenças ocupacionais, como depressão, burnout, Lesão por Esforço Repetitivo (LER), problemas respiratórios etc.

Veja também: Qual é o impacto do COVID-19 nas vendas B2B e como reduzi-lo no seu negócio

8. Treinamentos de prevenção de acidentes de trabalho

Promover treinamentos sobre segurança e saúde no trabalho é essencial para prevenir acidentes e garantir o bem-estar dos colaboradores.

Portanto, invista em treinamento para ensinar os funcionários sobre boas práticas de prevenção a acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Além disso, procure fazer avaliações para garantir que os colaboradores absorveram o conteúdo ensinado no treinamento.

Vela conferir: Escolha e saiba montar o treinamento de vendas para sua equipe em 10 passos

Para ajudar você a entender ainda melhor como definir seus indicadores de segurança no trabalho, trouxemos este vídeo, do canal Ergonomia e Saúde:

E agora, qual é o próximo passo?

Bom, esses são os principais indicadores de segurança do trabalho. Implemente e monitore essas métricas e promova melhorias significativas na qualidade de vida dos seus colaboradores e no desempenho deles no trabalho.

Acompanhar indicadores faz parte da boa gestão de qualquer empresa. Por isso, além de indicadores de segurança no trabalho, é importante conhecer outros, como os de vendas.

Baixe nosso e-book gratuito e saiba tudo sobre les: KPI de Vendas: indicadores de desempenho comercial