Dados de estudos e pesquisas têm mostrado, cada vez mais, a importância do employer branding para a atração e retenção de talentos.

Segundo pesquisa divulgada pela MindMiners, um terço dos millennials (também conhecidos com o “geração Y”, as pessoas nascidas entre meados doa anos 80 e o fim dos naos 90) mesmo estando satisfeitos com seu trabalho atual, pretendem mudar de emprego nos próximos dois anos.

O Guia para gestão eficiente da equipe de vendas

Como ser um grande gestor e líder para sua equipe de vendas

E mais: 51% deles afirma que gostariam de ser empreendedores.

Está sem tempo para ler o conteúdo? Gostaria de poder acompanhá-lo enquanto dirige, caminha ou realiza outra atividade? Então não perca tempo e ouça este artigo na íntegra. Basta clicar no play! Agradecemos o seu feedback nos comentários 🙂

Em outro estudo da mesma empresa, mais alguns dados interessantes:

  • A geração Y apoia causas sociais e ambientais
  • Se consideram trabalhadores ambiciosos
  • Querem trabalhar em empresas de tecnologia
  • Valorizam marcas sustentáveis

Se você acha este quadro desafiador para empresas que procuram atrair e manter esses talentos, é porque não viu mais estes dados da pesquisa:employer branding

Em outras palavras: apesar de entender a importância das empresas na sociedade, a maioria dos millennials tem uma visão negativa delas. Acreditam que sejam antiéticas, que não estão comprometidas em melhorar a sociedade, não respeitam seus funcionários e só pensam em lucros.

Nesse contexto, o fortalecimento de sua marca diante do mercado de talentos disponíveis é fundamental.

Para socorrer as empresas e os departamentos de RH nessa tarefa, foi cunhado o termo employer branding.

Neste posts, você vai entender o que é employer branding, sua definição, e conferir 5 ações de employer branding que você pode desenvolver em sua empresa agora mesmo.

Dificuldade em lidar com colaboradores millennials? Baixe nosso e-book gratuito: Como liderar uma equipe comercial formada por Millennials

O que é employer branding?

Não é difícil entender o que é employer branding.

O significado de employer branding, em uma tradução direta do inglês, é algo como “construção da marca de um empregador”.

Mas para você entender o que é employer branding definitivamente, esta definição pode ser mais esclarecedora:

Employer branding é um conjunto de estratégias e iniciativas que uma empresa usa – inspirando-se nas práticas do marketing tradicional – para mostrar todo valor de sua marca para o mercado de trabalho. Isso se dá através de diversas mídias e – principalmente – por meio de sua postura e da divulgação de seus valores e de suas políticas de recursos humanos. O objetivo é fortalecer sua imagem diante dos profissionais que procuram colocação no mercado, atraindo e mantendo os melhores talentos.

Agora que ficou mais claro para você o que é employer brandigng, vamos a um passo a passo em 5 etapas para desenvolver um programa como esse em sua empresa.

Veja também: Employer Branding: melhore a imagem da empresa para contratar vendedores de peso

5 passos para tornar o employer branding um sucesso em sua empresa

Um ponto fundamental é divulgar informações que correspondam à realidade. Hoje, com as redes sociais sendo amplamente usadas, é fácil perceber se uma empresa diz uma coisa, mas faz outra.

Um caso amplamente divulgado pela mídia foi o uso de mão de obra em condições inadequadas por grandes marcas de moda. Para profissionais cada vez mais engajados em causas sociais e sustentabilidade, esse tipo de notícia pode atrapalhar o employer branding de seu negócio.

Vamos às ações de employer branding que você deve desenvolver.

1- Definir claramente valores e políticas: por que sua empresa é melhor?

Toda empresa – ou  a maioria das empresas organizadas – conta com uma definição de missão, visão e valores.

Será que essas definições correspondem às expectativas dos profissionais que buscam colocação no mercado de trabalho?

Por muito tempo as empresas só se preocupavam em usar essas declarações em função de seus objetivos e das necessidades dos clientes finais.

Hoje, esse conceito deve se ampliar para que a sociedade como um todo se beneficie e que o mercado de trabalho reconheça e se identifique com esses valores.

Mudar os valores e demais componentes do DNA da empresa não é uma tarefa fácil. Mas é um desafio que os profissionais e RH precisam enfrentar para que possam iniciar um trabalho de employer branding na empresa.

Confira: A importância dos processos de RH: exemplos e dicas

2- Plano de comunicação interna: comece com quem já conhece você

Com os valores, missão e visão da empresa claros e alinhados, é preciso divulgá-los, inicialmente, para aqueles que têm contato direto com eles: seus colaboradores atuais.

Não faz sentido iniciar um processo de employer branding para fora. Mesmo porque, se seus colaboradores não tiverem a o percepção de que aquilo que está sendo divulgado corresponde à realidade, dificilmente quem está de fora poderá ser impactado com eficiência.

Um bom plano de comunicação interna deve ser elaborado, nesse sentido. Saiba mais aqui: Comunicação interna e endomarketing: mantenha equipes bem informadas

Para você ter uma ideia do que é importante levar em conta na hora de divulgar os valores e políticas de sua empresa, veja o que a GO integro apurou em uma pesquisa:

 employer branding

3- Crie um site exclusivo para employer branding

É claro que é muito importante contar com seu site corporativo, focado em investidores e acionistas, assim como em clientes.

Mas o objetivo de um site para employer branding é outro e, portanto, exige um ambiente próprio. Ele pode estar conectado ao site da empresa e ser acessado por meio dele.

Mas é muito importante poder contar com um espaço online exclusivo para o employer branding, o que agilizará ações e até proporcionará uma identidade visual ainda alinhada com a do negócio como um todo, mas adaptada para o público diferenciado que se quer atingir.

Um alternativa ágil para isso e o site negocios.99jobs.com, que conta com uma ferramenta própria para este fim e cheia de funcionalidades.

Confira a página do Agendor nesse site:

employer branding

4- Mídias sociais: um dos canais mais usados pelos profissionais

LinkedIn, Facebook, YouTube e outras mídias sociais, até mesmo o WhatsApp e o Pinterest, não podem estar de fora de seus esforços de employer branding.

O raciocínio deve ser o mesmo que a empresa emprega ao usar essas mídias para seus clientes finais: relevância e continuidade.

Faça uma boa curadoria de conteúdo e não deixe de usar as técnicas apropriadas de SEO e marketing de conteúdo. Afinal, bombardear essas mídias com notícias que não interessam aos profissionais do mercado não vai surtir efeito algum.

5- Messa os resultados

Existem diversos indicadores de gestão de recursos humanos que você pode usar em sua empresa para verificar se seu programa de employer branding está funcionando, como o índice de rotatividade, por exemplo.

Mas aplicar uma pesquisa de satisfação por meio de questionários de comunicação interna, com ajuda de plataformas de pesquisa gratuitas da internet, é uma maneira de contar com esses resultados sempre que necessário.

Com isso, você poderá ajustar suas ações de employer branding para obter sempre os melhores resultados.

Veja mais em nosso blog: Quando aplicar uma pesquisa de satisfação de funcionários?

Ficou claro para você o que é e quais ações de employer branding empregar em sua empresa?

Depois de atrair e manter a equipe de vendas de seus sonhos, gerencie esse grupo da melhor forma. Baixe nosso e-book gratuito e saiba como: O Guia para a Gestão Eficiente da Equipe de Vendas