Você já parou para se perguntar a quantas anda o desempenho da sua empresa em relação aos seus principais concorrentes?

Essa prática, que recebe o nome de benchmarking, é extremamente valiosa para qualquer modelo de negócio, pois permite avaliar o quão forte e relevante a empresa é no mercado em que ela atua.

Além disso, permite que a empresa conheça procedimentos, técnicas e processos que pode usar em seu negócio, inspirando-as para reproduzir essas práticas usadas pelas outras empresas.

Para que você possa entender melhor sobre esse assunto, elaboramos aqui um conteúdo que vai explicar os principais pontos sobre benchmarking: Continue a leitura e descubra:

  • O que é benchmarking?
  • Para que serve o benchmarking?
  • Qual a importância do benchmarking?
  • Quais são as vantagens e desvantagens do benchmarking?
  • Quais são os princípios do benchmarking?
  • Quais são os tipos de benchmarking?
  • Quais são as 5 fases do processo de benchmarking?

Conheça outros termos usados em vendas, confira nosso post: Os 55 termos de vendas mais importantes para profissionais da área comercial

O Benchmarking é uma importante fonte de conhecimento e inspiração para a gestão empresarial, e, da mesma forma, ouvir seus próprios clientes também pode trazer excelentes contribuições neste sentido.

Veja mais neste vídeo do Raul Candeloro, da Revista Venda Mais:

O que é benchmarking?

Em livre tradução, “benchmarking” significa “ponto de referência”. No contexto corporativo, benchmarking se refere ao processo em que uma empresa pesquisa e avalia as práticas e estratégias adotadas por outras organizações que atuam no mesmo mercado.

A intenção é conseguir identificar erros que deverão ser evitados e tentar adaptar à realidade da empresa ações que deram certo na concorrência.

Para que serve o benchmarking?

O benchmarking serve para que a empresa consiga desenvolver certas iniciativas que a faça ocupar uma melhor posição no mercado tendo como referência os erros e os acertos de seus principais concorrentes.

O objetivo do benchmarking é permitir que a empresa aprimore seus processos e suas estratégias de negócio a fim de gerar resultados mais satisfatórios.

Veja um exemplo de benchmarking: 6 modelos persuasivos de agendamento de visita comercial por e-mail

Qual a importância do benchmarking?

O benchmarking é importante para que a empresa possa aprender com os erros e com os acertos de seus concorrentes.

Por meio dessa análise, os gestores poderão tomar decisões estratégicas mais assertivas, visando sempre melhorar a performance do negócio e se manter relevante no mercado.

O benchmarking permite também identificar tendências e manter a empresa sempre atualizada sobre os caminhos que o mercado tem tomado.

Quais são as vantagens e desvantagens do benchmarking?

O benchmarking possui algumas vantagens e desvantagens que devem ser consideradas caso você queira implementar essa prática na sua empresa.

Afinal, toda estratégia de gestão empresarial apresenta prós e contras e isso não seria diferente no caso do benchmarking.

Vantagens do benchmarking:

  • Melhoria no autoconhecimento da empresa
  • Surgimento de novas ideias e estímulo à criatividade na empresa;
  • Maior motivação e engajamento dos colaboradores;
  • Maior entendimento sobre a realidade do mercado;
  • Aumento da produtividade;
  • Otimização das técnicas e processos atuais.

Desvantagens do benchmarking:

  • Manter o foco nos concorrentes pode limitar a visão da empresa sobre si mesma;
  • Simplesmente replicar as estratégias da concorrência pode impactar negativamente os resultados da empresa;
  • Perda de identidade da empresa caso ela apenas “copie e cole” o que deu certo nos concorrentes.

Quais são os princípios do benchmarking?

Para fazer um bom benchmarking, é necessário seguir alguns princípios. São eles:

Legalidade

Os dados de referência dos concorrentes devem ser obtidos de forma legal, sem infringir nenhuma lei.

Reciprocidade

É importante estar disposto a trocar dados e informações com outras empresas - concorrentes ou que atuam no mesmo segmento. Seja recíproco e compartilhe, quando possível, dados sobre a sua empresa.

Confidencialidade

Não saia divulgando os dados sobre seus concorrentes. Utilize-os apenas internamente para fins de estudo e aprendizado.

Quais são os tipos de benchmarking?

Existem diferentes tipos de benchmarking. A escolha do mais adequado vai depender dos objetivos da sua empresa com essa prática.

  • Competitivo: foco nos concorrentes diretos;
  • Genérico: foco em empresas com processos semelhantes e que não necessariamente são concorrentes diretos;
  • Funcional: foco em empresas de segmentos diferentes cujos processos podem servir de inspiração para qualquer modelo de negócio;
  • Interno: foco nos setores e processos internos da empresa, comparando diferentes departamentos;
  • Cooperação: quando a empresa firma parceria com outra para que ambas possam trocar experiências, dados e informações relevantes.

Quais são as 5 fases do processo de benchmarking?

O processo de benchmarking é composto, basicamente, por 5 fases. Veja a seguir quais são elas:

  1. Planejamento: definição dos dados a serem coletados e analisados e de quais concorrentes;
  2. Coleta dos dados: a empresa deverá fazer o levantamento dos dados das empresas que ela deseja analisar, bem como as técnicas e o cronograma para isso;
  3. Análise dos dados: identificação dos diferenciais, acertos, erros, pontos fortes e limitações das empresas analisadas e a relação desses dados com a sua empresa;
  4. Adaptação: desenvolvimento de iniciativas para adaptar a empresa a novas práticas, estratégias e processos;
  5. Implementação: coloca-se em prática as novas diretrizes, deixando claro para os colaboradores como as coisas serão feitas daqui pra frente.

E aí, conseguiu entender de vez o que é benchmarking?

Faça uso dessa estratégia e fortaleça a sua empresa no mercado.

Que tal começar agora mesmo? Confira estas dicas de como fazer um follow-up, diretamente do Kesley Henrique, da Ramper:

O Agendor conta com diversos materiais gratuitos, inclusive alguns que mostram boas práticas de determinados setores, confira alguns deles: