Já ouviu falar em equipes autogerenciadas?

Todo gestor precisa dedicar muito tempo e esforço para fazer seu time trabalhar de forma coesa e eficiente, atingindo os objetivos propostos. Não é nada fácil!

E se em vez de se preocupar com cada detalhe que envolve o trabalho de seus colaboradores você simplesmente desse a eles a autonomia necessária para gerenciar suas próprias metas, prazos e tarefas?

Esse conceito de equipes autogerenciadas vem sendo implementado cada vez mais por empresas que desejam otimizar a gestão de equipes e projetos específicos.

Abandona-se o modelo de gestão baseado na supervisão constante e rígida para dar espaço à liberdade e à confiança que os colaboradores precisam para gerenciar seu próprio trabalho.

Neste artigo, vamos explicar o que são equipes autogerenciáveis, como elas atuam e as principais dificuldades que uma equipe autogerenciável costuma enfrentar.

Além disso, você também confere nas próximas linhas 6 dicas essenciais de como montar equipes autogerenciadas:

  1. Compartilhe os objetivos estratégicos da empresa;
  2. Defina metas realistas e alcançáveis;
  3. Ofereça as ferramentas necessárias e um ambiente de trabalho favorável;
  4. Motive os colaboradores;
  5. Promova uma comunicação clara e eficiente;
  6. Capacite os colaboradores.

Leia também: As 28 melhores frases de trabalho em equipe: motive seu time

O que são equipes autogerenciáveis?

Podemos definir o que são equipes autogerenciáveis como aquelas que detêm a autonomia necessária para controlar o próprio ritmo de trabalho, as tarefas que devem ser realizadas e as metas que precisam ser cumpridas.

Tratam-se de equipes compostas por profissionais altamente capacitados para desempenhar suas funções e realizar entregas com excelência.

Os membros de uma equipe autogerenciável trabalham de forma colaborativa para o alcance de um determinado objetivo em comum e têm autonomia suficiente para tomar suas próprias decisões e supervisionar seu próprio trabalho.

Leia mais: Equipes de alto desempenho: o que são e 8 dicas valiosas de como desenvolver times de performance elevada

Como atua uma equipe autogerenciada?

Para entender como atua uma equipe autogerenciada, é preciso saber que nesse modelo predomina a confiança mútua e a colaboração.

As equipes autogerenciadas têm a liberdade para se organizarem da forma que acharem mais produtiva para a execução dos projetos.

Há uma valorização da multidisciplinaridade e da troca de experiência entre os colaboradores.

A liderança é exercida de maneira informal, sem uma hierarquia vertical e engessada.

Para que uma equipe autogerenciável consiga atuar na melhor forma possível, os membros precisam estar devidamente capacitados tecnicamente e desenvolver algumas soft skills

Soft Skills são atitudes e comportamentos não técnicos, ligados à personalidade e a maneira pela qual a pessoa se relaciona e interage com os colegas.

Alguns exemplos são:

  • inteligência emocional;
  • comprometimento; 
  • autocontrole;
  • foco nos resultados;
  • empatia;
  • iniciativa.

Veja também: [GUIA] 20 habilidades de um vendedor de alta performance

Principais dificuldades encontradas em equipes autogerenciadas

A formação e condução de equipes autogerenciáveis pode não ser tão simples quanto parece. Existem alguns obstáculos que podem comprometer o desempenho do time.

Conflitos no time autogerenciado

Como as hierarquias não são rígidas, pode acontecer de alguns integrantes se desentenderam ou discordarem sobre um assunto ou a forma de conduzir um projeto.

Afinal, é normal que surjam alguns conflitos internos em equipes autogerenciadas, pois não é simples criar um time que esteja sempre em perfeita harmonia.

Para superar essas situações, é fundamental que os colaboradores tenham a maturidade suficiente para ceder quando necessário e encontrar uma solução rápida para os conflitos.

Falta de integração

Outra dificuldade em equipes autogerenciadas é promover a plena integração entre os membros. Isso porque pode acontecer de os colaboradores atuarem de forma isolada e fazer uma interpretação equivocada da liberdade e autonomia que lhes foi concedida.

É necessário que todos trabalhem em sinergia e de maneira integrada, pois o trabalho individual tem impacto no desempenho coletivo.

6 dicas de como formar equipes autogerenciadas

Agora que você já sabe o que é e como atua uma equipe autogerenciada, é hora de conferir algumas dicas de como formar esse tipo de equipe na sua empresa.

1. Compartilhe os objetivos estratégicos da empresa

Em equipes autogerenciadas, os colaboradores precisam estar cientes sobre os objetivos estratégicos da organização. Isso vai orientar o trabalho deles e as suas decisões.

Ao conhecerem profundamente esses objetivos, os funcionários das equipes autogeridas têm condições de definir quais serão as tarefas e atividades de cada um e do grupo como um todo. Sem essas informações, isso seria impossível para eles.

Assim, o grupo se organiza ao redor dessas diretrizes e caminha lado a lado, em direção a um objetivo comum.

Além disso, ao ter conhecimento claro das metas da empresa, o grupo tem consciência de seu papel e da importância de seus atos para levar a empresa ao sucesso.

2. Defina metas realistas e alcançáveis

As metas individuais e coletivas precisam ser possíveis de alcançar e condizentes com a realidade da empresa.

Muitas acreditam que metas “mirando a lua” podem fazer com que os colaboradores se esforcem ao máximo e consigam atingir excelentes resultados. Na verdade, ao perceberem que, por mais que se dediquem, não conseguem bater essas metas desproporcionais, os colaboradores desistem de trabalhar duro e ficam extremamente desmotivados.

Outra dica é alinhar as metas pessoais, os sonhos de vida dos funcionários, com as metas da empresa.

Existe uma ferramenta gratuita chamada funil dos sonhos, criada pelo Agendor, que ajuda a definir essas metas. Clique aqui para conhecer: Funil dos Sonhos.

Veja mais sobre essa ferramentas de motivação neste vídeo:

3. Ofereça as ferramentas necessárias e um ambiente de trabalho favorável

Dê aos colaboradores todas as ferramentas adequadas para o desempenho de suas funções e um ambiente que favoreça a execução das tarefas.

Isso inclui tanto hardwares quanto softwares.

Assim, é preciso providenciar mesas, cadeiras, salas de reunião, computadores, laptops, celulares, impressoras e diversos outros equipamentos, dependendo da atividade exercida.

Da mesma forma, softwares de comunicação, de vendas, e gestão, de finanças, gerenciamento de estoques e tantos outros precisam estar disponíveis para os colaboradores.

E lembre-se que mesmo em uma situação de trabalho remoto, muito da infraestrutura necessária para trabalhar em casa precisa ser fornecida pela empresa. Afinal, nem todos tem um bom computador ou uma boa conexão de internet em sua residência.

Isso precisa ser providenciado pela sua empresa para proporcionar a máxima produtividade e satisfação do time.

4. Motive os colaboradores

O fato de as equipes serem autogerenciáveis não exclui a necessidade de motivá-las. Procure sempre reconhecer os esforços e oferecer recompensas para as metas alcançadas.

Assim, elogios públicos para os melhores desempenhos, premiações aspiracionais, como viagens ou eletrônicos, boas comissões e bônus, entre outras formas de incentivos, devem ser praticadas de formas a levar a um maior engajamento da equipe.

5. Promova uma comunicação clara e eficiente

A comunicação interna precisa ser clara, objetiva e eficiente. Essa é uma forma de evitar conflitos e informações desencontradas que podem prejudicar o desempenho individual e coletivo.

Uma das maneiras mais eficientes de melhorar a comunicação na empresa é por meio de ferramentas online colaborativas, como drives compartilhados, chats corporativos, sistemas ERP e CRM para a equipe de vendas.

Veja neste vídeo como um CRM pode melhorar muito a comunicação em sua empresa:

Veja mais: Conflitos no trabalho em equipe? Saiba como eliminá-los!

6. Capacite os colaboradores

Para formar uma equipe autogerenciável, é preciso contar com colaboradores muito bem treinados e devidamente capacitados para exercer suas funções.

Assim, palestras na empresa, cursos presenciais ou online, materiais e participação em feiras, convenções e congressos são altamente recomendados.

Hora de incentivar a autogestão em sua equipe!

Bom, espero que tenha ficado claro para você como funciona esse modelo de equipe.

Siga as dicas que citamos aqui e forme times de trabalho autogerenciáveis.

Saiba mais: 10 ideias incríveis e práticas para a motivação de equipes

Gerenciar equipes é um desafio para qualquer líder. E para quem trabalha com vendas e tem que fazer as coisas acontecerem para que a empresa consiga os recursos necessários para se manter em atividade, isso é ainda mais delicado. 

Por isso, é muito importante estar capacitado para essa função e superar todos os obstáculos.

Para ajudar, sugerimos que você baixe agora mesmo dois de nossos e-books gratuitos:

Gestão de Equipe de Vendas: GUIA completo para líderes

Onde você vai aprender, entre outros temas:

  • Resolução de conflitos;
  • Delagaçåo de tarefas;
  • Postura do líder;
  • Tomada de decisão.

Gestão de equipes de vendas: dicas de especialistas no mercado B2B

Com tudo que você precisa saber sobre:

  • Como gerir e treinar equipes;
  • Técnicas de vendas;
  • Coaching em equipes de vendas;
  • Dicas de negociação com grandes clientes.

E muito mais!