O grande objetivo de toda empresa na internet é aumentar a taxa de conversão e de vendas do seu negócio. No entanto, poucas pessoas sabem como utilizar o call to action de forma estratégica.

Alguns, inclusive, sequer sabem o que é CTA e sua importância para o engajamento e conversão de uma marca. 

Se você parar para analisar, vai perceber que você é impactado por diversas e diferentes chamadas para ação ao longo do dia, e elas não se limitam apenas à internet. 

Um simples "empurre" na porta de um estabelecimento e a luz vermelha do sinal de trânsito são bons exemplos de "call to action" que mostram exatamente o que devemos fazer.

Na web, a lógica é a mesma. No entanto, dentro do ambiente digital, o CTA se torna ainda mais importante: entre inúmeros conteúdos e distrações, deixar de falar ao seu usuário o que você espera que ele faça pode ser um grande erro.

Quer entender mais sobre esse assunto? Então veja abaixo o que é call to action, como funciona e veja exemplos práticos para seguir. 

O que é call to action? 

Call to action, CTA, chamada para ação... independente da nomenclatura, certamente sua empresa já fez uso desse recurso em algum conteúdo digital. 

Ou, se não, você já leu ou ouviu algum call to action enquanto pesquisa por algum assunto no Google, Youtube ou outro mecanismo de busca.

Como o próprio nome diz, o call to action, chamada para ação em tradução para o potuguês, é um convite para que o leitor se coloque em movimento, realizando um determinado pedido.

Alguns dos CTAs mais comuns são: 

  • Solicitar comentários e curtidas
  • Convidar para que o leitor assine a newsletter
  • Pedir para que compartilhe um conteúdo
  • Recomendar o download de um e-book, entre outros. 

Esses e outros call to actions podem aparecer em legendas de rede social, blog posts, landing pages, em vídeos e em sites. 

Na prática, o CTA pode ser adaptado para todo e qualquer conteúdo e recurso digital em que a empresa deseja que o visitante realize uma ação imediata. 

Em geral, o grande objetivo de um call to action é servir como uma ponte estratégica, que pode ser usada para levar o usuário a um novo nível de relacionamento com a marca, aumentar a taxa de conversão e até favorecer as vendas. 

Mas como conseguir fazer com que o usuário realmente realize a ação pedida? Veja abaixo alguns pontos fundamentais para criar bons call to actions. 

Como fazer uma boa chamada para ação?

Assim como toda estratégia no mundo digital, o call to action deve ser testado e validado dentro da comunicação da sua empresa. 

Afinal, por mais que existam alguns passos para tornar o CTA mais estratégico, não há regras absolutas nem receita de bolo. E o que funciona para alguma marca pode não trazer resultados para a sua. 

Por isso, ao começar a utilizar (ou aperfeiçoar o uso) de chamadas para ação, adapte, teste e remodele até encontrar o que funciona melhor para o seu público-alvo e objetivos. 

Uma boa base para criar bons call to actions é a seguinte fórmula:

Problema + solução + ação 

Vejamos um exemplo.

"Fazer follow-up com os clientes é uma dificuldade para os seus vendedores? Com nosso CRM isso não será um problema! No Agendor, sua equipe de vendas consegue controlar suas atividades, com lembretes agendados. Faça o teste grátis da nossa plataforma".  

Além disso, você também pode utilizar algumas práticas para criar um bom call to action:

  • Crie um CTA curto
  • Escolha palavras estratégicas
  • Seja persuasivo e quebre objeções
  • Entregue algo de valor após a ação

Exemplos de call to action efetivos para utilizar 

Agora que você sabe o que é call to action e como criar uma chamada estratégica, é hora de descobrir alguns exemplos de call to action muito funcionais. Vejamos alguns modelos de CTA que utilizamos no site do Agendor.

Esse CTA é uma chamada para o compartilhamento de conteúdos, usado em nosso blog. 

Como falamos majoritariamente com gestores de venda e vendedores, utilizamos uma chamada para que o leitor compartilhe o artigo, caso sinta que gerou valor para ele, com o seu time. 

Já esse é um call to action em formato de pop-up de rolagem, que aparece após o usuário consumir uma parte do nosso artigo. 

Nesse exemplo de call to action é importante ficar atento para que o material oferecido seja relacionado ao conteúdo que o leitor está consumindo. 

Aqui, temos o CTA para assinatura da nossa newsletter. 

Repare que, ao invés de apenas colocarmos algo como "assine nossa newsletter", apresentamos ao usuário o benefício de fazer o seu cadastro em nossa lista. Nesse caso, receber “segredos e dicas práticas para vender mais”. 

Outro exemplo de call to action muito eficiente é o teste gratuito de plataformas, serviços e ferramentas. 

Para que a chamada resulte em uma boa taxa de cliques e conversões é necessário pensar estrategicamente a posição do CTA, assim como evidenciar que o teste é sem custo.

Para finalizar nossa lista, temos outro CTA para download de um e-book. Dessa vez, porém, ele foi utilizado no final de um conteúdo do blog, indicando outro conteúdo mais aprofundado sobre o tema. 

4 dicas para fazer o leitor seguir o seu call to action 

Se o objetivo da sua marca é aumentar sua taxa de conversão e cliques utilizando um bom call to action, chegou a hora de aprender como fazer chamadas estratégicas.  

Existem diversas técnicas de marketing digital que são extremamente úteis para levar as pessoas que visitam seu site a tomarem alguma ação. 

Por exemplo, para fazer o leitor clicar em “Fale com um consultor”, você pode utilizar artifícios como banners, chamadas no conteúdo e botões estrategicamente localizados.

Quando estrategicamente aplicadas, essas técnicas aumentam significativamente a conversão do site, gerando resultados positivos e aumentando o retorno sobre os investimentos em marketing. 

Agora, veja algumas dicas práticas para tornar os CTAs do seu site impossíveis de serem ignorados. 

1. Otimize o layout do seu site

Antes de tudo, entre no seu site e tente imaginar um possível cliente que nunca esteve nele. Onde estão os botões de conversão como o de “fale com um consultor”, por exemplo?

É muito importante que eles estejam estrategicamente localizados em um ponto visível, e a sua copy sejam atrativas o suficiente para fazê-lo realizar a ação.

No entanto, é fundamental que você tenha cuidado com exageros, e ter um equilíbrio para não comprometer o visual do site como um todo. 

Utilize cores complementares e considere posicionar o botão no canto superior direito do site. Estudos indicam que essa posição possui uma taxa alta de conversão.

2. Utilize as chamadas em seus conteúdos

Em um primeiro momento, pode parecer que o call to action só é funcional se aplicado dentro do seu site, mas, ao decorrer do conteúdo, já ficou claro que ele pode ser aplicado em qualquer tipo e formato de conteúdo digital.

Como falamos, os CTAs são um convite para que o visitante, leitor, usuário tome uma ação. Essa ação, porém, pode ser proposta em diferentes níveis de relacionamento e complexidade. 

O CTA pode ser desde os mais simples, como curtir uma imagem em uma rede social, aos mais elaborados, como solicitar um orçamento ou finalizar uma compra. Esses convites podem estar no princípio, meio ou no final do seu conteúdo. Você pode, inclusive, colocá-los em negrito ou em cores diferenciadas para destacá-los ainda mais. 

Mas, lembre-se, assim como na primeira dica, bom senso é fundamental para não poluir seu conteúdo e assustar os leitores.

3. Pondere os os banners e pop-ups

Este é um tema controverso entre especialistas de marketing, pois enquanto uns dizem que banners espantam os leitores, outros afirmam que eles aumentam muito a conversão. 

Justamente por isso, tome muito cuidado com a quantidade e estilo do banner que utilizará. Confira algumas possibilidades:

  • Banners de clique: são localizados em um site ao longo do conteúdo e em partes estratégicas do layout. Podem ser estáticos ou terem movimento e são considerados CTA’s.
  • Pop-up de rolagem: quando o visitante consome o conteúdo do seu site até um certo ponto — por exemplo, até o meio do site — o banner abre automaticamente. Boa escolha para conteúdos mais densos e aprofundados.
  • Pop-up cronometrado: outra boa opção para conteúdos maiores. Você define em quantos segundos — ou minutos — o banner abrirá automaticamente.
  • Pop-up de entrada: muito utilizado para promoções e concursos, o banner abre automaticamente quando o visitante entra no site. Também pode ser utilizado para aumentar a conversão de botões como “solicitar orçamento” e “fazer o download do material”.

4. Limite as opções do leitor

Por fim, mas extremamente importante, está o cuidado ao número de CTAs utilizado em seus conteúdos. Sobretudo aqueles que instigam ações completamente diferentes. 

Quanto mais opções o leitor tiver, mais ele fica confuso e maior a probabilidade de não clicar em nada, nem realizar nenhuma ação.Por isso, tenha um objetivo específico de cada call to action. Isso facilita, inclusive, a análise de resultados que você deve fazer no futuro.

Pronto para criar call to actions impossíveis de serem ignoradas? 

Agora que você entendeu o que é call to action, como fazer e exemplos reais que utilizamos em nosso blog, chegou a hora de colocar as nossas dicas em prática na comunicação da sua empresa.

E para entender ainda mais como funciona a conversão em vendas através da web, do marketing digital e de conteúdo, assista o webinar "Como fazer alinhamento entre marketing e vendas para impulsionar seus resultados" e descubra como o vendarketing pode acelerar o crescimento da sua empresa.