Organizar o fluxo de caixa sempre foi uma ação primordial para o crescimento sustentável de qualquer negócio, e é ainda mais importante após um período de crise.

Em maior ou menor incidência, os impactos da crise estão refletindo em todos os negócios. Mas certamente as empresas que não mantinham um fluxo de caixa organizado estão sofrendo prejuízos maiores.

Se você ainda não sabe a importância de fazer o fluxo de caixa, continue lendo e aprenda a colocar a casa em ordem, para que o financeiro do seu negócio evolua muito mais do que antes da crise.

Kit: Indicadores de desempenho

O guia completo para medir os indicadores de desempenho da sua equipe de vendas


O que é o fluxo de caixa?

Fluxo de caixa é um demonstrativo financeiro que contém todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa em um determinado período.

Ele serve para verificar o saldo atual e também para projetar o caixa futuro. Com o fluxo de caixa, é possível verificar se as entradas e saídas de dinheiro estão em equilíbrio e se há caixa para suprir eventuais necessidades.

A importância do fluxo de caixa

O controle financeiro de uma empresa é o pilar para garantir a sustentabilidade do negócio, e o fluxo de caixa é um instrumento básico e importantíssimo para que seja feito de forma eficiente.

Pois é através da análise do fluxo de caixa que o empreendedor consegue visualizar se os gastos e recebimentos da empresa estão em equilíbrio, e baseado no fluxo de caixa atual, consegue fazer uma previsão do caixa futuro.

Dessa forma, é possível vislumbrar se a empresa terá recursos para cumprir com todas as obrigações, para que em caso negativo seja buscado alternativas.

Assim, além do fluxo de caixa permitir o controle financeiro do presente, ele possibilita a antecipação da tomada de decisões. Ou seja, ao projetar o fluxo de caixa e identificar desequilíbrios nas entradas e saídas, o empreendedor consegue traçar estratégias e tomar decisões assertivas para evitar possíveis prejuízos.

Além disso, o fluxo de caixa é um grande auxiliador na redução de gastos, pois ele permite identificar para onde está indo o dinheiro da empresa, e assim o empreendedor pode buscar alternativas para diminuir os gastos e melhorar os resultados. 

Empresas que não fazem o fluxo de caixa são empresas vulneráveis financeiramente. Uma empresa sempre precisa de uma reserva, uma “folguinha” para imprevistos, como por exemplo, a queda no faturamento vivenciada em função da crise que se instalou no mundo inteiro. 

E se a empresa não faz o fluxo de caixa, ela não sabe se está sempre com o orçamento no limite, ou nem mesmo consegue prever a insuficiência de recursos para cumprir com as obrigações e pode acabar ficando no vermelho.

Como organizar o fluxo de caixa

Agora que você já sabe o quanto o fluxo de caixa é fundamental na sustentabilidade e crescimento de um negócio, vamos ver os passos básicos para fazer o fluxo de caixa e proporcionar uma retomada financeira confiante e de sucesso para sua empresa.

Registre todas as contas a pagar

O primeiro passo para uma organização financeira é registrar todos os gastos: salários dos funcionários, aluguel, custo de materiais, energia etc. As contas fixas e parceladas devem ser consideradas também para os próximos meses, para projeções futuras.

É importante separar os gastos por categoria, tais como despesas: material de escritório, alimentação, publicidade. E os custos: salário dos funcionários, obra-prima, etc. A categorização dos gastos é importante para identificar para onde está indo mais dinheiro e se é possível reduzir.

Registre todas as contas a receber

Registre tudo que entra, ou que vai entrar (em caso de vendas parcelada) no caixa da empresa. Assim como nas contas a pagar, nas contas a receber as vendas parceladas devem ser consideradas para fazer a projeção do caixa para os próximos meses.

Atualize diariamente os registros

Um controle financeiro eficiente exige disciplina. Então, para que o fluxo de caixa esteja sempre com informações atualizadas, todas as entradas e saídas precisam ser registradas no dia em que ocorreram, e quando mencionamos “todas” são exatamente todas, sem menosprezar nenhuma pequena despesa. Pois sem os números exatos, o fluxo de caixa não será realista.

Defina o período do fluxo de caixa

O período do fluxo de caixa pode ser definido de acordo com o volume de movimentações financeiras da empresa. Por exemplo, em uma empresa que realiza várias vendas ao dia, o ideal é que o fluxo de caixa seja feito diariamente.

Já nas empresas em que o volume de vendas diário é baixo, talvez possa ser feito uma vez na semana, por exemplo. Vale testar o que melhor se adequa a realidade da sua empresa, mas sem correr o risco de perder o controle das movimentações.

Analise o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é feito para reunir informações, analisá-las e tomar as decisões necessárias.

A primeira informação que o fluxo de caixa gera é o saldo. Você verifica se tem dinheiro sobrando, ou seja, as entradas foram superiores a saídas ou se tem dinheiro faltando.

No segundo caso, pode ser necessário reajustar os pagamentos planejados, seja solicitando o parcelamento de uma conta a pagar ou maior prazo para pagamento, para que não se torne uma bola de neve e todos os dias a empresa termine no vermelho.

Além disso, quando o saldo é negativo, é preciso analisar quais os motivos, seja por inadimplência ou baixa nas vendas, por exemplo.

Identificando onde está o problema, você saberá onde buscar a solução, podendo criar negociações com os clientes, mudar as formas de recebimento, ou impulsionar as vendas.

Outra informação interessante a ser analisada são os gastos por categoria, tentando identificar onde podem ser reduzidos para trazer mais lucro para o negócio.

Inclusive, o período de recessão que passamos obrigou muitas empresas a reduzirem gastos e, se na sua empresa você também reduziu os gastos que considerou desnecessários, leve este aprendizado como uma cultura para sua empresa e esteja sempre buscando formas de minimizar despesas não essenciais.

Conclusão

O crescimento de qualquer negócio depende de uma boa gestão financeira, e o fluxo de caixa é uma ferramenta que auxilia o empreendedor na organização, controle e planejamento financeiro.

Muitas empresas não sobreviveram à crise exatamente por não fazer uma gestão financeira eficiente e, consequentemente, não possuírem estabilidade alguma.

Portanto, fazer o fluxo de caixa é fundamental para que sua empresa cresça financeiramente e tenha recursos para superar fases de recessão como essa que vivenciamos.

Este artigo foi escrito pelo Controlle, um sistema de gestão financeira empresarial, fácil de usar.